PUBLICIDADES

7 de abril de 2009

MOA SERÁ ALVO DE CPI NA CÂMARA Contrato assinado era no valor de mais de R$ 60.000,00

A Câmara Municipal de Nova Venécia aprovou nesta terça-feira, 31, o requerimento para criação de uma CPI – Comissão Parlamentar de Inquérito, para investigar o contrato realizado pela Câmara Municipal com a empresa Assetel – Assessoria Técnica Ltda em dezembro de 2007. O vereador Moacir Sélia Filho, o Moa (PR) era, na época, o presidente da Casa. A Assetel é uma empresa que atua na área de prestação de serviços de assessoria, auditoria e consultoria administrativa, jurídica, financeira e contábil. O contrato foi assinado no valor de R$ 65.000,00 pelo período de 13 meses, com pagamento mensal de R$ 5.000,00.
O requerimento de criação da CPI, assinada pelos demais vereadores da Câmara, foi feita pelo vereador Ailson Felippe (PSB) “Nós entendemos que não havia necessidade de se contratar uma empresa para realizar esse trabalho, porque esses serviços já eram executados, com muita competência por funcionários da Câmara”. Ailson resolveu pedir a CPI após constatação de que a empresa contratada pertence a João Aroldo Cipriano Ferraz, ex-procurador da Prefeitura de Aracruz, que é acusado de participar de fraudes em processos de licitação. Após a sua instalação, na próxima sessão, terça-feira, dia 07 de abril, a Comissão terá trinta dias, prorrogáveis pelo mesmo período para a apuração dos fatos.

Moa argumentou que a contratação da empresa foi apenas uma medida de precaução, já que muitos erros aconteciam na Câmara. "Realizei esse contrato para moralizar a Casa, pra ter certeza de que as contas do meu período como presidente, não apresentassem erros. Por esse motivo eu fiz esse contrato".

Entenda o caso
Dezembro de 2007 – O ex-presidente Moa assina contrato com a empresa Assetel, de João Aroldo Cipriano Ferraz, acusado de fraude em licitação em Aracruz.
Fevereiro de 2008 – Moa é destituído e Geraldo da Pedra assume e rescinde o contrato com a Assetel.

17 de março de 2009 – Ministério Público e Polícia Judiciária desmontam esquema de desvio de dinheiro público envolvendo João Aroldo, que é exonerado da Prefeitura de Aracruz.
31 de março de 2009 – O vereador Ailson Felipe (PSB) solicita abertura de CPI para investigar o contrato assinado por Moa e João Aroldo em 2007.


* Com informações da Assessoria da Câmara de Nova Venécia-ES

Nenhum comentário:

 

©2009 Célio Magrini | Template Blue by TNB