PUBLICIDADES

3 de dezembro de 2009

SALTO ALTO: Uso do calçado altera crescimento ósseo


O salto alto é reconhecido como símbolo de elegância e sensualidade. Mas esse tipo de calçado também é prejudicial à saúde. Visto como item indispensável por muitas mulheres, o salto alto projeta o corpo para frente e provoca uma série de adaptações na postura para manter o equilíbrio. Um estudo da Universidade de São Paulo mostra que o uso do calçado pelo menos três vezes por semana, por mais de quatro horas, compromete o crescimento ósseo e o desenvolvimento muscular. Os saltos também provocam inflamação nas articulações, como explica a fisioterapeuta Patrícia de Oliveira.
"Você acaba gerando um desequilíbrio entre os músculos que ficam mais encurtados, mais retraídos e outros músculos que ficam mais enfraquecidos. Então, esses músculos agora trabalham com muita sobrecarga e acabam sobrecarregando as articulações também. Ela começa a fazer movimentos com mais dificuldade, com dor e até mesmo ter aquele desgaste articular.
O uso abusivo do salto alto traz prejuízos em qualquer idade, mas nas crianças e adolescentes os danos à saúde surgem primeiro. De acordo com a fisioterapeuta, o corpo se desenvolve em uma postura errada. Patrícia de Oliveira explica que é preciso ter cuidado com qualquer tipo de calçado.
"Aquele calçado que é totalmente plano no pé, tipo sandália rasteira, aumenta muito a sobrecarga sobre o calcanhar. Esse calçado reto não tem aquele apoio que vai no meio do pé. Não temos o pé totalmente reto. O pé tem o que a gente chama de arco que tem que ser mantido. O calçado reto também aumenta a sobrecarga no calcanhar e altera a formação do arco do pé",afirma a fisioterapeuta.
Segundo a fisioterapeuta, o sapato ideal é feito de material flexível. O salto deve ter de dois a três centímetros e não pode ser fino. Para as mulheres que não abrem mão da elegância, Patrícia de Oliveira indica os calçados com o salto mais largo. Outra opção é usar os calçados de salto alto apenas nos momentos indispensáveis.

Reportagem, Felipe Linhares

Nenhum comentário:

 

©2009 Célio Magrini | Template Blue by TNB